Percebes/Perceves

Este artigo foi já publicado por mim num site/forum de pesca em Portugal, mas penso que nunca será demais repetir a sua publicação neste espaço.
É sobre o Percebe ou Perceve
(Pollicipes pollicipes) é um crustáceo, pertencente à subclasse Cirripedia, superordem Thoracica, ordem Peduculata e subordem Scalpelloidea.(informação retirada de wikipédia).
Um petisco procurado por nós e um dos crustáceos que faz parte da base alimentar de Sargos e Douradas.
A sua pele rija e dura faz com que muitas vezes não se utilize como isco, retirá lo da rocha e desfazer a pele rija e aproveitar o miolo carnudo é tarefa difícil e por vezes ingrata.
Mas existe uma forma simples e eficaz de aproveitar todo seu o miolo para uma iscada.
Consiste em congelar os Percebes durante alguns dias, o frio e gelo "descarnam-lo" e a tarefa fica bem mais simplificada.
Mas passo a explicar com as fotos seguintes.
1º Não devemos retirar mais do que o necessário para uma jornada de pesca +- 250/400g que
congelamos por 3 a 4 dias.
Quando descongelados retirar a unha que sai com alguma facilidade e apertamos até sair por uma das extremidades.(como geralmente se faz com o casulo)
O aspecto será este e depois é só iscarmos da forma que acharmos mais correcta, eu prefiro enfia los pelo anzol até passar um pouco a aste.

Nota:Todo este processo deve ser feito no pesqueiro, se retirarmos o miolo em casa, perde humidade, volume, e seca.
Por este motivo todos os percebes que não forem utilizados podem ser lançados ao mar para servir de engodo.
Espero ter tirado algumas duvidas, abraço e até breve.

Classificação:

5 Fazer comentário:

Sargollini disse...

Bela dica Pedro

Por acaso já tirei alguns exemplares com Percebe !

Abraço
Sérgio

Sargus disse...

Boas Pedro.

Podes sempre coloca-los num pouco de água quente, não precisas coze-los como se fosse para comer, o efeito é o mesmo.

Para evitar o secar da carne do perceve, podes fazer isso em casa na noite anterior e colocá-los num (taparoer).

Depois de tirar a carne o restante pode ir para a agua (engodo) como se deve fazer com o camarão.

Mas muito sinceramente continuo a preferir os camarões ;)

Grande abraço.

José Germano disse...

Assim fica mais fácil...

Uma vez tentei com eles frescos, acabados de sair da rocha e não conseguia iscar de maneira nenhuma!

Abraço

Rui Barroso disse...

É um bom isco, como tu dizes, para as douradas e sargos mas também para nós.

Eu geralmente faço isso no pesqueiro. Apanho-os na maré em baixo e descasco-os na hora. Não é fácil mas consegue-se. Sobre a técnica de congelar para depois ser mais fácil nunca autilizei mas vou experimentar.

Obrigado e abrço.

Rui

Pedro batalha disse...

Olá Sérgio
Com mares mais calmos e em certos pesqueiros é um isco muito eficaz.

Boas Fernando
Obrigado por mais essa dica da água quente.
Sabes eu prefiro fazer todo o processo de descarnar o Percebe no pesqueiro, vivo longe do mar, só em viagens até ao local da pesca por vezes passam-se horas.
Eu também prefiro o camarão, mas posso-te dizer que em locais como o Cabo Espichel, alguns lajões no Oeste, é um isco muito guloso para os Sargos e Douradas.

Obrigado pelo teu contributo.
Abraço

Olá José Germano, pois de facto iscar o percebe vivo é tarefa ingrata, perde-se muito tempo a iscar, e por vezes quando os Sargos não entram ao engodo o tempo é precioso.
Abraço

Olá Rui
Experimenta, vais ver que é muito mais simples, e se os peixes lá estiverem o ritmo de capturas aumenta significativamente.
Abraço