Peixes do Mundo
Esgana-gata (Gasterosteus aculeatus)

Tive hoje a oportunidade de ver ao vivo este pequeno peixe que já julgava extinto de águas ribatejanas.
Era frequente à 20 anos atrás encontrar esta espécie em rios e ribeiros, mas com a poluição deixei de os observar, nem tenho conhecimento de relatos de quem os tenha visto.
Para mim foi uma surpresa vê-los e ainda mais no local que foi...Junto à Fabrica de papel da Renova no Almonda.


Fiquei a saber que é uma fabrica com certificados de qualidade de águas... mais um motivo de orgulho para todos nós.
A jusante da fabrica encontrei bordalos, gobios, barbos (alguns de kg)
Aqui ficam 2 registos em clip da bacia onde encontrei esta espécie.



Nome vulgar: Esgana-gata, Espinho
Nome cientifico: Gasterosteus aculeatus

Peixe que apresenta elevado dimorfismo sexual durante a época de reprodução, o macho fica com cores vivas (avermelhado) e a fêmea mantém uma cor escura. Apresentam corpo pequeno e bastante comprimido em toda a sua extensão, de contorno fusiforme, aguçado no extremo cefálico e sumamente estreito ao nível da raiz da barbatana caudal. A cabeça é curta e cónica, sendo um pouco mais larga nos machos que nas fêmeas. A boca é pequena, tem a mandíbula superior protráctil e a inferior ligeiramente proeminente. Os olhos são grandes. Possui raios espinhosos (daí o seu nome) na barbatana dorsal. Frequenta as águas doces e salobras. É muito voraz alimentando-se de crustáceos, ovos e indivíduos jovens de outros peixes ou da própria espécie.

Na época da reprodução, o macho nidifica e guarda a postura até à eclosão. O ninho pode ser cavado na vasa, com duas aberturas ou ser construído com plantas aquáticas, a que o macho junta uma secreção gelatinosa, produzida pelos rins. Depois de construir o ninho atrai fêmeas para porem os ovos no ninho.
Dimensões: 6 a 8cm podendo chegar aos 10cm.
(Esta informação foi retirada de:www.geocities.com)

Classificação:

0 Fazer comentário: