Maiorca (Ilhas Baleares, Espanha)

No período de 10 a 17 de Junho tive a oportunidade de conhecer esta extraordinária ilha espanhola da qual trouxe muito boas recordações. Os objectivos desta viagem passaram por descansar, pescar e fazer mergulho em apneia.

Apesar das bonitas paisagens um dos factores que me levaram a ficar em sintonia com a ilha foi a inacabável beleza do mar, das suas praias de águas límpidas e dos majestosos fundos de uma fauna e flora riquíssima

Durante 6 dias de mergulhos que duravam em média 3 horas diárias em águas a rondar os 20 graus tive nas zonas de coral o prazer de ter visto verdadeiras obras divinas.
Os mergulhos que realizei foram todos na zona sul da ilha onde tive oportunidade de nadar entre cardumes de Sargos, Safias, Ferreiras, Salemas, bons exemplares de Bodião, Robalo, nuvens de Petinga, vários peixes bastante exóticos e no último dia tive a oportunidade de encontrar um cardume de Douradas entre os 2 e os 4 kg que se alimentavam a cerca de 300 metros da costa, a +/- 7 metros de profundidade.

Na zona norte da ilha onde o mar é bastante mais sério tive a infelicidade de durante estes dias este estar com vagas grandes fruto do forte vento que se fazia sentir. Acabei por cancelar a minha ida de barco para mergulhar nessa zona onde tencionava ver peixe de grande porte.
O objectivo seria a zona do cabo de Formentor onde a beleza das falésias a entrar no mar me levou a considerar o ex-líbris da beleza natural da ilha.

Durante estes dias encontrei sempre no início dos meus mergulhos um cardume de Ferreiras grandes que se alimentava em fundo de areia, eram peixes que quase se deixavam tocar e que acabei por alimentar com amêijoas e conquilhas que abria e lhes dava. Criei com este cardume uma relação interessante que me proporcionou momentos muito interessantes (Apesar de ter material de caça submarina optei por nunca o usar).

Os fundos mistos são lindos e tudo os que compõe e rodeia fazem com nos acabemos por perder no tempo………Lindo!!!

Quanto à pesca dediquei apenas 1 dos dias para pescar algumas das espécies de maior abundância na zona sul da ilha: O sargo; a Ferreira; a Palmeta e a Dourada. Fiz um mergulho no dia anterior na zona onde iria pescar vi o fundo os peixes que por lá andavam e recolhi amêijoas, búzios, conquilhas e lapas. Apesar de não ter realizado capturas estive com pescadores da zona que na sua maioria pescavam com pão, e podem crer que dava resultado, Palmetas, Salemas, Sargos e Ferreiras foram alguns dos exemplares que vi capturar com este isco. Foi-me dito ainda que é normal apanhar por ali grandes “Palometones”; Anchovas, Douradas e Raias pescando com isco vivo e ao corrico.

Outro dos momentos altos foi a visita do Palma Aquarium no qual tive a oportunidade de ver mais de 8000 exemplares de 700 espécies dos nossos oceanos recreados nos seus habitats verdadeiros.

Foi de facto uma grande experiência vivida na companhia da minha esposa que também viveu e experimentou grande parte dos momentos que anteriormente descrevi.

Altamente recomendado!!!

Fotos e texto :Sérgio Tente

Abraço

Classificação:

2 Fazer comentário:

Anónimo disse...

É curiosa a sua descrição. Pensei que as Baleares estivessem muito depauperadas de peixe. Afinal, parece que não bem é assim. Fiquei também com vontade de lá ir para, entre outras actividades, dar uns mergulhinhos em apneia (sem fazer caça submarina, só pelo prazer de mergulhar). O problema é que só posso ir em Agosto, um mês em que o turismo deve encher a ilha. Seja como for, a sua descrição aguçou-me o apetite.
Cumprimentos,
Mário Pinho

Anónimo disse...

Acho que faz muito bem em ir. Aquilo que por lá vi foi muito interessante e a quantidade/qualidade de fauna maritima excelente.
Afastado da costa pode encontrar muita coisa fazendo mergulho ou apneia.
Agostoé um mês muito turistico e provavelmente a quantidade de actividades de diversão aquatica pode prejudicar as actividades que pretende realizar.
Pode consultar o blog: http://www.pescandoenmallorca.com/ e ficará a perceber que há por lá muito e bom peixe.

Cumprimentos
Sérgio Tente