Iscadas para Douradas

"Saber ler e interpretar o mar" é muito importante mas existem outros sinais em terra que nos podem dar indicações fulcrais de boas capturas.
Muitos pescadores detestam o facto dos Caranguejos Pilados estarem encostados e os peixes andarem enjoados com tanta fartura de alimento, eu não penso assim em relação à pesca dos sparideos como o Sargo e Dourada.
É para mim um óptimo sinal quando nas rochas encontro dejectos de Pilado feitos pelas Gaivotas.
Os dejectos assemelham-se muito aos dos Lagostins nas barragens e rios feito pelas lontras e Raposas, são bolas acastanhadas com patas, cascas e bocados partidos de Caranguejo.
Image Hosted by ImageShack.us

Como escolho o tipo de iscada para iniciar uma sessão de pesca?
Geralmente o nascer do dia é sempre o mais proveitoso quer para Sargos ou Douradas, a escolha pode ser um pouco complicada, já que a pesca ás Douradas é um pouco ingrata e por vezes chata.
Ou os peixes estão lá ou passamos horas a olhar para a bóia sem dar sinal, enquanto que aos Sargos é tudo muito mais simples e mais eficaz.

Em relação à apanha eu prefiro à mão, porque posso escolher o tamanho que pretendo para iscar.

Apanha:
Durante a noite (melhor as luas com pouca luminosidade).
Depois prefiro as marés a vazar, porque as rochas estão molhadas e os Caranguejos ainda se alimentam nelas.
Por fim com auxilio de leds, com as lâmpadas convencionais fogem assim que sentem o fluxo de luz.
Para começar tenho de ter uma boa quantidade de isco, apanho Caranguejos pequenos e grandes, machos ou fêmeas.
Image Hosted by ImageShack.us

Se iniciar a pesca só aos grandes exemplares,começo por iscar uma Moura inteira sem retirar qualquer pata ou tenaz.
Desta forma evita-se que pequenos peixes como as Safias ou Sargotes mordisquem e estraguem a iscada.
É certo que se falham mais picadas, mas teremos quase a certeza de que quando pica é Dourada ou outro peixe de bom porte.
O anzol é espetado entre 2 patas, mantendo por algum tempo o Caraguejo vivo, acontece por vezes prender no fundo pois o Caranguejo agarra-se e esconde-se pelas reentrâncias das rochas submersas.
[img]http://img14.imageshack.us/img14/5403/mourainteira.jpg[/img]

Se esta opção não der resultados e quisermos continuar a apostar em grandes exemplares podemos com auxilio de um tesoura cortar e retirar algumas partes do Caranguejo.
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
O problema desta iscada é que os peixes pequenos mordiscam o miolo e assim retiram parte importante da iscada, a qualquer pequeno sinal da bóia, deve-se retirar e tornar a fazer todo processo e lançar de novo.
Este tipo de iscada pode ser utilizado para os Sargos se o Caranguejo for pequeno.

Depois há também a hipótese de iscar com metades (tem sido muito polivalente em capturas de Sargos e Douradas).
Consiste em cortar o Caranguejo em 2 retirar algumas patas sem retirar a casca e iscar.
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
Se nada disto resultar, há sempre os Sargos com iscadas mais pequenas e partidas.
Corta-se o Caranguejo aos bocados e vai-se iscando enchendo e subindo pela aste do anzol.
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
Qualquer uma destas formas de iscar tem-me dado capturas quer de Douradas, Sargos, Safias e grandes Bodiões.

Existem concerteza mais formas de iscar o Caranguejo, eu tenho utilizado estas com alguns bons resultados, se tiver mais alguma forma de iscar que queira ver aqui publicada faça aqui o seu comentário.

Abraço
Classificação:

11 Fazer comentário:

sansão disse...

Boas amigo Pedro Batalha... belo artigo sobre o caranguejo, nem de propósito tinha andado a fazer algumas pesquisas sobre estes caranguejos; qual a melhor forma de apanhar, melhor altura, etc. foi por isso muito instrutivo e propício o artigo. Tudo isto porque as minhas melhores capturas gerais foram realizadas com caranguejo, mas no que toca à dourada foi com ouriços, mas mesmo assim elas levam larga vantagem, na pesca ao fundo em que os ouriços eram bastante grandes e o estralho levava dois anzois. O problema é que quando não estamos bem preparados para esse tipo de pesca a dourada acaba por levar a melhor, porque os exemplares que vão ao ouriço são sempre muito grandes e se não estivermos à espera acaba por partir em algum lado, especialmente se estivermos sozinhos sem ninguem para ajudar. Vou tentar por estes dias umas idas à bóia com caranguejos apanhados por mim, deixarei depois o resultado num dos próximos comentarios que fizer... já vai um pouco longo, peço desculpa.
Um abraço dos grandes e boas pescas.

Milton Morais disse...

Parabens Pedro,
Mais um belo artigo :) Cortas o caranguejo com tesoura?

Abraço

Fish Whisperer disse...

Great article. Very informative.
Tight lines

MR disse...

Muito Bom Pedro.

Esses piteus com 3 bocados de carrangueijo, não há dourada ou sagalhão que resista-

Ab

António Matos disse...

Parabéns pelo artigo companheiro, obrigado por ensinares coisas que muitas vezes levam uma eternidade a aprender, e ninguém melhor que tu para estas dicas.
abraço

Anónimo disse...

Boas Pedro

Excelente artigo e óptimo tema para discussão.

Eu pesquei poucas vezes à bóia com caranguejo.

Pesquei mais vezes ao fundo mas nesse caso deixo quase sempre uma pata para melhor atar o caranguejo ao anzol com silicone.

É claro que a vantagem principal é aguentar o lançamento, mas também impede que peixes mais pequenos roubem automaticamente o miolo do caranguejo.

Achas que atando com silicone se consegue evitar que os peixes pequenos desfaçam a iscada, mantendo o atractivo conteúdo interior do caranguejo ou achas que o silicone prejudica mais do que ajuda?

Parece-me que pelo menos aos sargos, as picadas diminuem consideravelmente sempre que ato qualquer iscada com silicone...

Um grande abraço,
Miguel Bernardo

Godinho disse...

Boas!

O Caranguejo Pilado, nunca em inspirou muita confiança, mas depois de ver este teu Excelente artigo, estou disposto a tentar!

Obrigado pelas Dicas

Abraço
Ramos

Pedro batalha disse...

Boas Sansão
Espero que este artigo te tire algumas duvidas, e que te possa servir para capturares alguns bons exemplares.
A pesca à Dourada tem de facto esse "senão", por vezes devido ao local ou ao tamanho dos peixes, as linhas acabam por não aguentar.
Mas acontece com todos, não te preocupes é uma situação mais que normal.
Quanto a experimentares os Caranguejos, depois diz como correu.
Abraço

Boas Milton
Obrigado pelo comentário.
Sim corto o Caranguejo com uma tesoura dessas baratas, deixo é quase sempre uma ou outra pata.


I fishwhisperer
Thank again for your coment.


Boas Miguel
Pois a intenção é mesmo essa, parabéns também a ti pelas tuas capturas.

Olá António
Então como vais?
Obrigado pelo teu comentário

Boas Miguel Bernardo
Olha eu prefiro não atar o Caranguejo, acho preferível iscar com uma nova iscada, nem que o tenha de fazer de 2 em 2 min.
Penso que uma boa apresentação é fundamental para boas capturas.
Como tu bem sabes tão bem ou melhor que eu.


Olá Godinho
É verdade amigo por vezes as coisas estão à mão, e nós não as utilizamos.
Experimenta os Caranguejos de Kayak e podes ter agradáveis surpresas.

ospescadeiros.blogspot.com disse...

Sobre os caranguejos q estao nas fotos aqui na minha zona q é santo tirso o nome q lhe damos é caraguejo da muda que é mais caro q o pilado e mais dificil de encontrar.
eu pesco muitas vezes a dourada em Sao jacinto "Aveiro" tanto a boia como ao fundo e a boia uso uma tecnica totalmente diferente do exemplo que está no post
usamos 2 anzois que sao colocados um de cada lado do caranguejo, e temos tido muito bons resultados.
Nos temos um blog em que vamos fazer umas imagens como fazemos as montagens. ospescadeiros@gmail.com

Anónimo disse...

Centaurius:

Bem também sou pescador de aveiro, mas ca prefiro navalha e casulo, juntando a navalha por cima e o casulo por baixo, mas belo artigo o teu, e também já tirei umas boas douradas como, esse amigo ai falou, com os dois azois e com pilado =)
Boa pesca a todos

Tanero disse...

muy buena entrada, coincido en todo contigo. Eres un crack¡¡¡¡¡¡ saudiños.