Spinning com Civelix

Depois de uns amigos terem feito uma pesca muito simpática de Robalos ao spinning, decidi investir mais uma noite e tentar a minha sorte.
Pelo que me contaram, as condições de pesca naquele dia não eram as mesmas que encontrei....não havia comedia ( cardumes de petinga ).
Mesmo assim armei a Sakura Shukan com uma amostra Sea Minnow 120 de côr Ayu (a amostra que mais capturas tem efectuado ) e fiz me a eles.
O tempo passava e lançamento atrás de lançamento nem um toque, mudei para uma amostra Maria depois para uma Daiwa de superfície, e nada.
Uns dias antes tinha adquirido numa loja do Decatlon, um conjunto de Civelix de 12cm com cabeçote em chumbo,( com este tipo de amostra já efectuei algumas capturas ao buldo ).
Logo ao 1º lançamento senti um toque, e vários nos lançamentos seguintes, até que ferrei um Carapau e depois uma Cavala.
Deixando o Civelix afundar quase até ao fundo e recolhendo mais suavemente os toques eram mais suaves e menos "bruscos".
Capturei o 1º badejo, não é um exemplar de luta como um robalo do mesmo tamanho, é um peixe que dá um toque deixa-se ficar e depois é mais o peso que a luta.
Civelix1
Este tipo de amostra é sem duvida a meu ver uma mais valia para aqueles dias em que os Robalos não colaboram, é polivalente nas capturas e para quem se iniciar nesta modalidade um dos primeiros artificiais a ter em conta.
Resumindo o trabalhar desta amostra:
Recolhendo mais rápido e junto à superfície, sentem se mais toques de Carapaus e Cavalas, deixando afundar e recolhendo mais suavemente sentem se menos toques mas capturam se outras espécies como o Badejo.
Classificação:

1 Fazer comentário:

Sargollini disse...

Boas Pedro

Realmente o peixe manda-se a quase tudo o que mexe, é preciso é termos ideias destas, mas para isso é preciso termos um vasto conhecimento que concerteza o ganhaste na pesca de águas interiores com as amostras artificiais.

Obrigado


Um forte abraço
Sérgio