Abertura aos Achigãs em 2013

Boas amigos
Tenho de começar este artigo com um lamento que mais uma vez se repete em todos os anos.
Aqui bem perto de Santarém "temos" bons locais para pesca ao Achigã, digo temos entre aspas porque seriam de facto muito bons se todos colaborassem.
Continuamos a assistir todos os anos a mais do mesmo, há sempre alguém a levar peixe em grandes quantidades para simplesmente mostrar ao vizinho, vender aos restaurantes, para fritar com arrozinho de grelos ou estragar.
Faço um apelo ás revistas da modalidade, para que quando publiquem artigos sobre pesca a predadores de águas interiores os façam com apelos ao catch & release.
Ás várias marcas de artigos de pesca, que operam no nosso país, que também o façam porque só assim haverá futuro para a modalidade.
Não sou fanático, e até entendo quem goste de um Achigã para uma refeição, mas trazer fiadas ou sacadas acho demasiado.
Este foi um bom ano de chuva, as represas, açudes e barragens estão cheias de água e de alevins que se os deixarmos crescer darão muitas alegrias nos tempos próximos.

Desabafo á parte, quero partilhar um dia espetacular passado em local incógnito a pescar Achigãs.
Ainda com água fora da habitual margem devido ás inundações deste inverno consegui fazer uma pesca variada e muito divertida.
Nas 1ªs horas da manhã com poppers e passeantes, os ataques á superfície sucediam se
a bom rito com capturas entre as 300grs e perto de kilo.
Depois alternando cranks e vinis ( Senkos, Brush hogs, lagostins, fluks entre outros ).

Como não levei balança não sei ao certo o peso dos 2 maiores exemplares capturados.
Como estava sozinho não foi possível fazer muitas fotos com exemplares capturados, tive de pendurar a camera em pedras e arbustos para fotos com exemplares.

Abraço
Pedro Batalha

Classificação:

6 Fazer comentário:

João Pinto - http://sheospinning.blogspot.com/ disse...

A febre verde... só eu sei porque não fico em casa :)

Excelentes peixes, gostei da atitude de soltar,acho que não existe necessidade seja o peixe ou pequeno de se matar aquele que é o principal interveniente do nosso desporto, no rio são um pouco mais radical, acho que quem leva para casa, muitos ou poucos tem responsabilidade directa na falta de peixe que se faz sentir, no entanto não critico, tento educar, algo que infelizmente raramente resulta...

rui costa disse...

Por aqui no norte é a mesma coisa.
Pesca com isco vivo, ou minhoca, e ensaca-se tudo já vi levarem sacos com achigãs de 10 cm. è degradante para quem gosta de pescar e tenta manter os pesqueiros com bons exemplares, ver coisas assim cortas o coração. Mas os meninos lá vão sobrevivendo.
Parabéns pelas capturas

Pedro batalha disse...

Boas João
É verdade a febre verde...
A responsabilidade é de facto dos intervenientes diretos da modalidade, pessoalmente estou farto e cansado de mais do mesmo.
Infelizmente as autoridades competentes nada fazem ou simplesmente não aparecem para fiscalizar.
Ainda me lembro dos tempos em que existiam os chamados guarda rios que se não estou em erro pertenciam à venatória.
Tinham como competências a fiscalização, limpeza e manutenção dos rios, lagos e barragens assim como na área da caça.
Hoje as patrulhas do sepna, só as vejo passar pelas estradas, nos campos nunca os vi.
Os outros guardas estão nas propriedades privadas de caça, a guardar os bens privados só de alguns.
Tudo o que é publico está abandonado e a saque.
É o país que temos.

Pedro batalha disse...

Boas Rui
É igual por todo lado
Respondo te com a mesma resposta dada anteriormente.
Abraço e obrigado pelo comentário

Manuel Oliveira disse...

Bom relato e apoio a 100%, manter o presente para termos futuro...
Além de não praticar esta pesca, já sei que é muito viciante, mas depois com os relatos que oiço que cada vez está pior... Olha mal por mal prefiro andar no mar que assim pelo menos culpo outros internevientes...:)

Abraço e força!

pmachado_82 disse...

Amigo Pedro Batalha, também sou da zone de Santarém (marinhais) e também me queixo do mesmo, cada vez são menos. Numa barragem bem perto de mim até os ucranias já pescam os nossos verdinhos e levam-nos todos. Já me aconteceu verem-me a liberta-los e ainda virem pedir para lhos dar, ao qual respondi que amanhã também me quero divertir. Ficaram chateados e quase me agrediam. É inaceitável que as autoridades não façam nada principalmente quanto as medidas e a nós estejam sempre a pedir licenças e a ver se transgredimos para poderem multar. Enfim, foi só um desabafo...
Cumps a todos os que têm a tal febre ;)