Sargos - o que é bom acaba depressa

Com o mar a prometer resultados mas sem companhia para a jornada obviamente que resolvi ir pescar sozinho. Acabei por escolher um pesqueiro pouco perigoso pois sozinho todo o cuidado é pouco.
Fui mais cedo para apanhar algum isco e fazer o engodo nas calmas e quando a maré mandou bóia dentro de água.
O mar estava no ponto mas o peixe não andava lá.
Iniciada a engodagem e toca de brigar com 2 ou 3 salemas de kg para testar o material. As tainhas iam encostando ao pesqueiro e entre a confusão estou convencido que tive a visita de alguns robalos que não quiseram deixar de “babujar” algum engodo.
Do nada começa o frenesim de sargos pequenos que eram de imediato devolvidos à água, mais uma salema ou outra e lá começo a ferrar alguns bons sargos. As picadas eram constantes e as capturas também mas muitas vezes de sargotes sem medida. No final estou convencido que devo ter capturado cerca de 40 sargos mas só aproveitei 14 tendo o maior 1.200g e os mais pequenos serem peixes na casa das 400g.

O ritmo foi tão elevado que 4 horas de pesca passaram como se só lá estivesse 1 ou 2 horas…..tudo o que é bom acaba depressa!!


Material utilizado:
Cana: Tica Taurus 6m
Carreto: Shimano TP 6000FB
Técnica: Bóia

Abraço
Sérgio Tente
Classificação:

8 Fazer comentário:

PêJotaFixe disse...

Amigo Sérgio,
Ainda bem que há muito peixe juvenil. É bom sinal porque nos dá esperança para os anos vindouros. E se todos tiverem a mesma sensatez, de certeza absoluta que a espécie não se sentirá ameaçada e a próxima geração de pescadores terá peixe para pescar.
Bela pesca!

Abraço e saudações piscatórias

Sargollini disse...

Grande Sérgio

Sempre em forma ;)


Um abraço
Sérgio

Ricardo disse...

Boas Sérgio,
mais uma bela pescaria. Quem sabe, sabe. ;-)

Um abraço

Nuno Caçorino disse...

Sérgio,

É de salutar o espírito comportamental de devolver à sua procedência, o peixe mais pequeno! Se todos procedessem da mesma forma... a sustentabilidade da espécie oferecia mais garantias.

Boa fornalha de sargos.

Abraço

Nuno Caçorino

Tasko disse...

Mais uma bela teca Sergio!!
Abraço

Anónimo disse...

Boas Paulo,

Também fico feliz pelo facto de encontrar bastantes juvenis. Numa destas jornadas vi uma coisa linda, dentro de uma grande poça de água na maré vazia estavam sarguetas minusculas que aí procuravam abrigo.
O nosso grupo respeita muito o mar e as diferentes espécies que captura nas jornadas. Para além disso também não há jornada que não se traga uma sacada de lixo para cima (dos outros que lá estiveram antes).
Sensatez, civismo e bom senso são coisas que felizmente temos de sobra e por nós os nossos filhos terão peixe para apanhar com certeza.

Abraço


Boas Sérgio,

Um bocado mais gordo mas continuo em forma :))

Grande abraço


Boas Ricardo,

Eu acho que ainda tenho muito para aprender. Sei qualquer coisa mas muito longe de me inserir nessa ideia de "quem sabe sabe" :)) Vou-me desenrascando como consigo mas também levo barretes.

Abraço


Boas Nuno,

Pelo que tenho visto e lido vocês por aí também tem esta maneira de ser e de estar e também vos dou os parabéns pela atitude.
Temos que incutir na rapaziada nova esta maneira de estar porque nos mais velhos já não é fácil :) (nem todos claro).

Um abraço marafado.


Boas Tasko,

Obrigado. É uma pena o mar e o tempo estarem tão brutos porque esta altura costuma já dar uns peixitos bons mas não faz mal que assim eles crescem mais um bocadito e apanho-os para o mês que vem :))

Abraço para Sintra



Sérgio Tente

Paulo Lourenço disse...

grande Sérgio, não lhes das descanso..eheheehh...sempre a aviar cartucho..um abraço

Anónimo disse...

Boas Paulo,

Obrigado. Infelizmente o tempo não deixa lá ir mais vezes.

Abraço

Sérgio Tente