Lúcios de Orellana em Espanha

Barragem de Orellana. Entre Mérida e Ciudade Real fica este "embalse" no leito do Rio Guadiana.

Exibir mapa ampliado
Conhecida pelos pescadores lúdico/desportivos pelas capturas de grandes Achigãs e Lúcios, é sobre este último "magnifico" predador que se iniciará este artigo.
Nome Científico:
Esox lucius

Biometria:
Pode atingir
Mais de 100 cm.

Longevidade:
Média: 10-12 anos.
Máximo: + de 25 anos.

Distribuição:
Distribui-se por todo o hemisfério norte. Na albufeira do Azibo foi introduzida por pescadores no início dos anos 90 do séc. XX.


Foi introduzida na Península Ibérica no início da década de 50 do século XX. Actualmente existe nas bacias dos rios Douro, Tejo e Guadiana.

Identificação: Corpo alongado em forma de torpedo, cabeça bem desenvolvida e boca aplanada em forma de "bico de pato" provida de várias fiadas de dentes pontiagudos. As barbatanas dorsal e anal estão muito próximas da caudal, conferindo aos indivíduos um grande poder de propulsão. Cor verde-acastanhada com manchas amarelas nos flancos, podendo os indivíduos adoptar a coloração do meio envolvente.

Habitat: Prefere albufeiras ou cursos de água calmos onde escolhe zonas pouco profundas e com muita vegetação onde procura refúgio e a estabelece o seu território.

Reprodução: Atingem a primeira maturação sexual aos 2 anos. A reprodução ocorre entre os meses de Fevereiro e Abril. Esta espécie tem hábitos fortemente territoriais mas na época da reprodução reúnem-se em grupos de 2 a 3 machos e uma fêmea. A desova dá-se em zonas com pouca profundidade e muita vegetação. Uma fêmea de grandes dimensões pode libertar 25 000 a 30 000 ovos. A fecundação é externa.
Dieta: Os juvenis alimentam-se de larvas aquáticas de insectos e de outros invertebrados. Os adultos são predadores e alimentam-se de repteis, anfíbios, aves e peixes, inclusive da própria espécie, que capturam por emboscada.
Nas massas de água em que se estabelece, esta espécie é responsável pelo desaparecimento das populações piscícolas autóctones. Na albufeira do Azibo verificou-se que após a introdução do lúcio as outras espécies de peixes residentes quase que desapareceram.
Actualmente, nesta albufeira, o lúcio é a espécie dominante.


Melhores Amostras para a Pesca ao Lúcio. Superficie: As Poppers , Paseantes e Helices e por vezes buzzers quando o vento está muito forte.

Zara
Spook de tamanho magnum, chug bug da storm tamanho maior, skiter pop da rapala.

Jerkbaits: Shedow da mann´s Slug go lunker City tudo em tamanho médio e grande.
Para se pescar em águas pouco profundas e sítios com muitos obstáculos, vegetação, pedras paus, etc... Meia água e Fundo: Spinnebaits de tamanho grande a utilizar em qualquer capa de água, a técnica dentes de serra costuma ser muito efectiva.
Peixes de Vinil. Pinkis de tamanho médio e grande, marca Storm e recuperação continua com algumas pausas em dentes de serra.

As antigas Colheres em tamanhos grande também continuam a dar excelentes resultados o inconveniente é prenderem-se com muita facilidade. Crankbaits de tamanho médio e grande trabalhados em várias capas de água:

Rapala: os modelos Magnum destinados à água salgada são muito eficazes, os de tamanho medio para mim são os melhores, x-rap, Shad Rap, DeepTail Dancer,Deep Down Husky Jerk, jointed, etc... Cranks de várias marcas como a LukyCrafy, o Stretch da mann´s Norman lures, etc...
Este tipo de amostra para mim é dos mais eficazes quando trabalhado em cima do kayak, pois permite-nos cobrir grandes quantidades de água e utilizando várias capas de água e várias técnicas incluído o currico que é muito eficaz com os grandes exemplares. Pesca ao Fundo como se trata-se de pescar ao achigã: Lagostins e minhocas empate Texas e carolina costumam ser os mais produtivos.

Não esquecer os tão famosos terminais de aço, pois apesar de eu já ter pescado muitos lúcios sem ele é muito importante na captura de um exemplar para cima dos 5 kg. Os cabos de Aço que Eu uso são feitos por mim e foi com um destes que eu capturei este belo exemplar de 6,5kg com um Crank da Norman a imitar o Achigã Laughing.

A captura em Filme

Relato de “Um dia de pesca em Orellana (Estremadura)”

Após alguns dias de espera Eu o João e o Nep já estava-mos num estado de ansiedade por causa da nossa indecisão. Apesar disso, e embora as condições meteorológicas e as previsões não serem as mais favoráveis, decidimos assumir o risco, carregados os Kayak´s e a bagagem e fizémo-nos á estrada.
Ao longo da nossa rota "Portalegre - Orellana",a viagem foi acompanhada por várias tempestades, Chuva relâmpagos e trovoada, mas nada disto nos fez virar para traz, pois o Kayak-fishing e os grandes Lúcios de Orellana no pensamento ou neste caso pura besteira era mais forte.
Uma vez chegados ao nosso destino, como que por magia, o tempo melhorou, criando as condições mínimas de segurança para que pudéssemos desfrutar de algumas poucas horas de pesca.
Confrontado com estas vistas maravilhosas e enorme expectativa que tínhamos apenas nos esperava deslizar para baixo da água a bordo nossos kayak´s ...

As técnicas mais utilizadas e que foram bastantes produtivas foram o Corrico com Crankbaits, da Norman Lures e Rapala.
Algumas fotos desta e de outras aventuras nesta linda barragem.


Todas as capturas foram devolvidas, apenas as mantivemos para o registo fotográfico.
As Canas utilizadas foram as que te mandei na outra mensagem, Canas de Acção Médium em grafite e Fibra de vidro com Grafite, que tem bastante flexibilidade e sensibilidade para trabalhar estes tipos de Amostra, apesar de não ser uma questão crucial quando se trabalham amostras ao Corrico.

Abraço e boas capturas
Walter Cabral
Classificação:

5 Fazer comentário:

Sargollini disse...

Excelente artigo

Belas fotos e melhor video ;)

Muitos parabéns Walter

Boas continuações

Cumprimentos
Sérgio

Anónimo disse...

Boas,

Excelente artigo Pedro e Walter.
É esse tipo de qualidade que actualmente faz falta para que os leitores não se saturem da "pesca virtual" e da vinda aos locais que falam deste desporto.
Muito bom.

Abraço
Sérgio Tente

Pedro batalha disse...

Boas
O Walter merece todo o crédito deste artigo, eu apenas juntei e montei as fotos e texto de maneira a torna-lo simples e explicito para quem o ler.

Obrigado Walter
Abraço
Pedro Batalha

Anónimo disse...

Quero deixar os meus Parabéns ao Pedro pelo excelente Blog e neste caso em particular Felicitar o Amigo Walter pelo Magnífico artigo.

Ramos

Pedro batalha disse...

Olá Ramos
Obrigado pelo teu comentário.

Abraço