Aos sargos por aí

Apesar de este ano não terem sido muitas as vezes que tive oportunidade de pescar aos sargos mesmo assim tenho com a rapaziada do pescatuga feito umas jornadas de prospeção por diferentes zonas e pesqueiros para ver se à imagem de outros anos os sargos mantinham os mesmos hábitos e os mesmos "timings" de entrada e permanência nesses mesmos locais. É certo que as condições deste inverno foram muito rigorosas e não só não deixaram pescar como criaram condições pouco convidativas não só à pesca mas também à entrada do peixe. Muitas vezes as águas mantiveram-se verdes e acastanhadas quer pelo muito vento mas também pela água das chuvas que foi em grande quantidade. Mesmo nesta entrada de primavera os ventos continuam fortes e as ondulações a manterem uma média superior ao normal para a época. Certas pescas que são feitas nesta altura pura e simplesmente ficam condenadas já que literalmente se torna impossível praticá-las.
Mesmo em dias em que o mar e o vento deixaram o sargo manteve nos locais que fomos "batendo" uma intermitência geral com dias de bons resultados seguidos de dias em que nos mesmos locais e com as mesmas condições o peixe desaparece. A temperatura das águas manteve-se 1 ou 2 graus abaixo do normal mas quando normalizou não proporcionou os resultados esperados. Na costa vicentina as pescas foram proporcionando bons resultados e bons exemplares mas pela zona oeste não foi o que esperava até agora. Esperemos que com a entrada do calor e de águas mais quentes se possam fazer umas boas pescas de quantidade e qualidade. É importante ir espreitando os pesqueiros porque este inverno mudou muito os fundos e os pesqueiros estão diferentes. Certos locais outrora de luxo ficaram sem condições e outros que nunca deram grandes espectativas agora prometem boas pescas. É importante ir e observar e tentar várias abordagens e iscos diversificados que os resultados irão aparecer com certeza.
Deixo-vos algumas imagens de pescas com legenda do que foi passando.


Num dia de mar lindo com condições a prometer apenas foi possível realizar capturas à maré vazia já que o mar como muitas outras vezes ganhou muita força e o vento quase impossibilitou por completo a jornada.


Alguns pesqueiros mudaram e apareceram bons fundões e canais entre a margem e as coroas de areia, bons locais a explorar não só para os sargos.


O aumento da temperatura das águas fez aparecer safias mas nem por isso sargos em força


Num final de tarde e de um momento para o outro aparece um cardume a comer e safa o dia com alguns belos exemplares


Apesar de em pouca quantidade lá aparecem uns bons sargos e quase sempre gordos


Um dia que prometia muito acabou por ser quase um fiasco


Foi com grande felicidade que o amigo Diogo começou a pescar à bóia com a rapaziada e fez a sua estreia à bóia com este sargote. Um momento de grande alegria. Agora venham mais.


Cumprimentos
Sérgio Tente
Classificação:

4 Fazer comentário:

Ramón Montenegro disse...

Aúpa Sergio, por aquí tampoco hay mucho sargo. También creo que es debido a que hemos tenido un invierno frío y las aguas están 3º menos que el año pasado por estas fechas. De tosas formas, muy buenos ejemplares.
Un saludo, amigo.

Sérgio Tente disse...

Olá Ramon,

É verdade o inverno foi muito rigoroso e as águas ainda continuam frias. As correntes marítimas este ano estão diferentes e nem os barcos de pesca tem feito grandes pescas de sargo. Aqui na zona as condições de pesca continuam difíceis e apesar de já ir aparecendo algum peixe nada de peixe em força, ora aparece algum sargo negro local como meia dúzia de sargos de arribação ou corso mas em pequenas quantidades. Foram poucos os dias em que o peixe encostou em força.

Grande abraço

Manuel Oliveira disse...

A coisa está ruim...
Vamos tentando procurar novos buracos, mas isto anda muito difícil...
Ainda deram ai com uns bons dentuças!:)

Abraço

Pedro Franco disse...

Boas Sérgio,
Mais uma vez confirma-se a falta de peixe na nossa costa, vai aparecendo um ou outro sargo perdido para safar a jornada.
Um abraço e parabéns ao estreante