Spinning - Noites de Badejos

Em algumas das jornadas de spinning que tenho feito nos últimos anos tenho tido a sorte de
capturar alguns exemplares desta espécie. 
Não sendo o badejo uma constante nos pesqueiros que
frequento a verdade é que por vezes aparecem e proporcionam alguns momentos interessantes ou pelo menos algo diferentes.
Os badejos que temos capturado não são exemplares de grande porte, situam-se entre as 400g e o maior exemplar que capturámos com pouco mais de kg.
A pesca do badejo acaba por ser emocionante porque os ataques são quase sempre na fase final da recolhida e muitas vezes já na fase em que estamos a preparar-nos para tirar o artificial da água.
O ataque do badejo é um ataque seco e brusco semelhante a uma pancada seca mas depois deixa muito a desejar em termos de luta efectiva, sendo que muitas vezes parece que estamos apenas a puxar algo pesado.
Raras são as excepções em que esta espécie se debate arduamente ficando apenas para os
maiores uma ou duas arrancadas para o fundo e nem essas de grande convicção.
O badejo (na minha opinião claro) vale pelo ataque brusco mas o que mais me agrada nesta espécie é não só a sua beleza quando sai de dentro de água mas o facto de ser gastronómicamente excepcional.
Relatando aqui duas jornadas em que capturei badejos começo por uma noite de verão em que depois de uma tarde à procura dos sargos com o amigo Kiko decidimos fazer uma spinadela.
O objectivo era o robalo mas quem apareceu foram os badejos.
Digo apareceram porque o Kiko os descobriu numa pesca bem suave, no fundo utilizando vinis que mostraram uma eficácia muito interessante.
Coube ao Kiko realizar as duas primeiras capturas onde se incluía um badejo na casa do kg e outros tantos perdidos por desferrarem.
Eu, depois de perceber como, onde e porquê juntei-me ao Kiko e realizei também algumas boas capturas, duas delas também na casa do kg e outro mais pequeno e pelo maio acabei por perder outros três que teimavam em desferrar.
Foi uma jornada rápida mas que deu os seus frutos.
No dia seguinte voltei mas as condições que encontrei permitiram-me apenas capturar um
exemplar e perder outro e voltar para casa pois o tempo não deixava fazer mais.

Cana : Mikado Athis
Carreto: Shimano Rarenium
Amostras: Vinil

Abraço
Sérgio Tente
Classificação:

7 Fazer comentário:

Nuno Caçorino disse...

Sérgio,

De facto nunca tive a sorte de prender um badejo mas parece que segundo a tua experiência para ser uma "pica" extremamente interessante!

Badejo também é peixe e ainda para mais só a luta que deve dar sendo capturado a spinnar... Ui, Ui..

Grande abraço Sérgio.

NC

Milton Morais disse...

Olá Sérgio,

PArabéns pelos badejos, não é frequente ver malta do spinning com eles :) ainda para mais com vários ;)

Falas-te que são gastronomicamente excepcionais, como os costumas fazer?

Grande Abraço
Milton
http://pescacosteira.blogspot.com/

Anónimo disse...

Boas Nuno,

De facto o ataque é porreiro e dá alguma pica mas depois na luta deixa algo a desejar. Pelo menos é diferente do robalo e proporciona outras experiências.

Abraço
Sérgio Tente

Anónimo disse...

Boas Milton,

Pois de facto não se vê muita malta relatar capturas de badejos ao spining. Apesar de não serem frequentes quando aparecem parece-me que é em cardume porque quando se captura um normalmente sentem-se ou capturam-se mais. Aparecem mais em fundos mistos ou rochosos e é mais habitual sentí-los a pescar perto do fundo.
Gastronomicamente são excepcionais, tem uma carne excelente e saborosíssima. Normalmente corto-o em postas finas, marino-as de um dia para o outro e frito-as acompanhado com açorda de ovas. Prova e depois me dirás:)

Abraço
Sérgio Tente

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Paulo Lourenço disse...

claro que ias a procura dos robalos, embora os badejos também dão luta..só apanhei alguns á boia..para a próxima apanhas uns cabeçudos..um abraço

Anónimo disse...

Boas Paulo,

É verdade o objectivo do primeiro dia eram os robalos mas no segundo dia já fui especificamente para os badejos mas se lá andasse algum robalo melhor.
À bóia já apanhei uns quanto mas o meu melhor exemplar foi a pescar ao fundo e tinha 1.5kg.

Abraço
Sérgio Tente